Música e Meditação no Escuro – Última apresentação do ano!

8 de dezembro de 2015 19:13

A música é um grande meio facilitador da expressão, a música traz lembranças e cria novas expectativas para a vida.

De todas as artes, a música, através do canto, é a que mais atua no interior da emoção humana e melhor se comunica com o hemisfério direito do nosso cérebro que é o responsável pela emoção, pelos sonhos, novas ideias, criações e responsável direto por nosso estado de alegria ou tristeza.

Um estudo feito por cientistas de Harvard, o cérebro muda a partir da meditação.

A plateia fica atenta para o show da arte, através do exercício da concentração, da respiração, onde você começa a perceber a melodia e letra uma maneira diferente.

As músicas cantadas pelos seresteiros navegam pela memória afetiva.

O espetáculo começa com o ritual de desligar os celulares, e as luzes vão se apagando aos poucos.

A cantoria dos Trovadores acontece após um bom tempo de meditação e totalmente no escuro.

Para Sandro Bosco, música no escuro é uma experiência sensorial, onde as pessoas saem do excesso do pensar e experimentam o sentir.

Visceral e simples, a plateia fica no nível da sensação, da percepção do que está acontecendo,

Intuitiva, subjetiva, holística, atenta às relações entre as partes como um todo, e independente do tempo, sua força e versatilidade se faz presente a todo o momento desenvolvendo equilíbrio emocional, intelecto e carisma pessoal presentes como características marcantes em todos que são felizes e bem sucedidos em seu dia a dia.

A sociedade contemporânea está em busca de chão, de afeto, para construir e entender o ritmo avassalador da vida moderna.

São os baús da nossa memória afetiva, citações que nos levam a uma emoção especial emocionante.

Este assunto evoca os versos de uma velha canção: “Tanta saudade preservada num velho baú de prata dentro de mim / Digo num velho baú de prata porque prata é a luz do luar”. (Gilberto Gil).

Este baú é como um museu pessoal, o museu que todos temos, feito de lembranças, quinquilharias e reminiscências que alimentam o nosso presente.

Como todos os museus pessoais, o da canção tem “qualquer coisa” que vai além do “eu”.

Há um momento e um território em que o canto da memória se encontra com outras memórias e outros cantos.

E o cantar e o meditar, é o objetivo do MÚSICA NO ESCURO uma integração envolvendo música e afetividade, a música estimula o processo criativo e tem fins terapêuticos para: flexibilização , autoestima , motivação , conectividade ,qualidade de Vida Cantar é uma experiência valiosa. Divertida, lúdica, criativa.

Cantar é celebrar.
Data: 10/12/2015
Horário: 21:00
Quando: Quinta
Valor: R$ 25,00
Site/E-mail: www.armazemdacidade.com.br
Fonte: Trovadores Urbanos-25 anos
Local: Armazém da Cidade
Endereço: Rua Medeiros de Albuquerque, 270 – Jardim das Bandeiras

Compartilhe