Palestra Afinando o Afeto

A Palestra “Afinando o Afeto” resgata a o afeto através da música, com citações de melodias de datas comemorativas, jingles, hinos, canções do folclore, ritmos, romantismo.

Este assunto evoca os versos de uma velha canção: “Tanta saudade preservada num velho baúde prata dentro de mim / Digo num velho baúde prata porque prata éa luz do luar“. (Gilberto Gil)

Este baú é como um museu pessoal, o museu que todos temos, feito de lembranças, quinquilharias e reminiscências que alimentam o nosso presente. Como todos os museus pessoais, o da canção tem “qualquer coisa “que vai além do “eu“. Há um momento e um território em que o canto da memória se encontra com outras memórias e outros cantos.

Uma palestra sobre o principal patrimônio que a vida pode oferecer: o afeto.