Principais Temporadas

A estréia do grupo fazendo shows aconteceu em 1991, no Vou Vivendo – antigo bar da Rua Pedroso de Moraes, em São Paulo – onde dividiu o palco com personalidades consagradas como Alayde Costa, Ná Ozetti, Cida Moreira, Roberto Luna, Adauto Santos, Patrícia Marx e Célia. Daí para frente o grupo não parou mais. Veja a seguir um resumo dos principais shows.

Trovadores Urbanos – 20 anos

Comemorando os 20 anos de carreira do Grupo, em 2010, e o lançamento do 7º CD – Amor até o fim”, o espetáculo, que conta com 8 músicos num palco com pétalas de rosas vermelhas é sucesso de crítica e público.

Em dois dias de apresentação, em maio deste ano, no Memorial da América Latina, o show “Trovadores Urbanos – 20 anos” emocionou 1.600 pessoas.

No mês seguinte, 584 pessoas estiveram presentes ao Auditório Ibirapuera, em apenas um dia de apresentação.

Dando continuidade ao sucesso de público, os Trovadores se apresentaram, em agosto, no Acústica São Paulo, cantando e encantando cerca de 300 pessoas.

Projeto Via Paulista

Numa programação que tinha por objetivo promover o encontro de grandes talentos com jovens artistas, os Trovadores Urbanos se apresentaram, em agosto de 1991, no Projeto Via Paulista, no teatro do Sesc Pompéia, em São Paulo, ao lado do grande seresteiro Silvio Caldas.

Este foi o início de uma parceria musical que só terminou com a morte do Caboclinho Querido, em fevereiro de 1998.

Serenata com grandes nomes

O grupo se apresentou com Silvio Caldas numa badalada temporada em 1993 no 150 Night Club, no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo, com o show Serenata. A casa, que recebeu grandes nomes da música internacional, era a preferida de Silvio Caldas, não só pela acústica como pelo aconchego. Em 1995, fizeram uma temporada na antiga casa de shows Britânia, no bairro do Jabaquara, também em São Paulo, com convidados especialíssimos como Cauby Peixoto, Jair Rodrigues, Inezita Barroso, Claudete Soares e Alayde Costa.

No ano seguinte foi a vez do Rio de Janeiro aplaudir o show Serenata nas vozes harmoniosas dos Trovadores Urbanos e de Silvio Caldas, numa temporada no Mistura Fina, que mereceu grande espaço na seletiva imprensa carioca.

Nova parceria garante sucesso

1998 marca outro importante encontro na carreira dos Trovadores Urbanos, desta vez com o pesquisador e produtor Zuza Homem de Mello e com a premiadíssima atriz e diretora de teatro Miriam Muniz, responsável pelo inesquecível Falso Brilhante, show que Elis Regina apresentou no Teatro Brigadeiro, em São Paulo.

Um encontro de tamanhos talentos produziu frutos marcantes: o show Brejeiro, com repertório a cargo do pesquisador e direção artística, cenário e figurino da atriz. Em temporada no Teatro Brincante, na Vila Madalena em São Paulo, o espetáculo resgatou músicas folclóricas da década de 10, como “O meu boi morreu” de domínio popular, composições de Pixinguinha, Donga e Duque e relembrou o maravilhoso conjunto vocal que acompanhava Carmem Miranda – Bando da Lua – com uma paródia de “In the Mood”, o fantástico Edmundo. Brejeiro também está perpetuado em Cd.

Paulistas e com muito orgulho!

Em comemoração aos 447 anos da capital paulista, o Sesc Pompéia promoveu em sua Choperia três dias de show em homenagem a três dos mais notáveis compositores paulistas: Eduardo Gudin, com interpretação de Vânia Bastos; Adoniran Barbosa, com interpretação de Demônios da Garoa e Maurício Pereira e banda; e Paulo Vanzolini interpretado por Ana Bernardo. O destaque ficou por conta dos Trovadores Urbanos, que se apresentaram nos três dias, já que se destacam como intérpretes dos três compositores homenageados.

“CANTANDO POR UM MUNDO MELHOR” – 15 Cidades do Estado de São Paulo (2011)

A realização da turnê “CANTANDO POR UM MUNDO MELHOR” , em 2011, por 15 cidades do interior paulista é especial e rica na carreira dos artistas Trovadores Urbanos. Conhecidos no interior do estado, o grupo se encontrou com platéias calorosas, felizes com a chegada do show e do workshop para crianças. As cidades visitadas foram: Suzano, Agudos, Botucatu, Jundiaí, Buri, Guarulhos, Lençóis Paulistas, Duartina, Areiopolis, Avaré, Pilar do Sul, São Miguel Arcanjo, São Paulo, Itatinga e Itapetininga. Os shows divulgaram o gênero Seresta e a tradicional Música Popular Brasileira para o público paulista, promovendo um encontro de famílias, trabalhando o tema afeto, através das 15 oficinas gratuitas sobre memória musical afetiva. As oficinas/workshops foram especiais, com a presença de crianças de escolas publicas e de ONGs, que se divertiram e cantaram com dinâmicas criativas e jogos musicais.